terça-feira, 22 de agosto de 2006

com seu respectivo cuidado
ela desamarrotou o vestido
refez o laço elegante
e esqueceu do sangue de outrem jorrado no chão.

revitalizou os sapatinhos
saracoteou mais um pouco pra testar a saia de novo
e encarou a vida
pensando em dois ou tres mistérios.

e acabou pensando em borboletas
tentando esquecer o que não incomodava de verdade...

Um comentário:

Lui disse...

Limpou o sangue no chão?
Cruzes!

Adorei a poesia. Você sempre me inspira.

Beijos